Lameblogadas

sábado, janeiro 13, 2007

"O que será que será/Que andam suspirando pelas alcovas/Que andam sussurrando em versos e trovas/Que andam combinando no breu das tocas/Que anda nas cabeças, anda nas bocas/Que andam acendendo velas nos becos/Que estão falando alto pelos botecos/Que gritam nos mercados, que com certeza/Está na natureza, será que será/O que não tem certeza nem nunca teráO que não tem conserto nem nunca terá/O que não tem tamanho"


******

Corria o ano de 1998. Minha vida tinha começado a mudar radicalmente do fim de 1997 até então. Novos ares políticos, acadêmicos, amorosos, sexuais, filosóficos, literários, musicais e ... Eu me lembro do exato instante, como se eu o estivesse revivendo agora, em que uma canção de Chico Buarque penetrou minha alma. Era "O que será (à flor da terra)", eu a ouvia no rádio do carro e, de repente, flutuei. Chico entrava na minha história cantando todas as mudanças que eu ia vivendo. Não é à toa, portanto, que ele adquire uma importância vital para mim. Eu senti isso por outros dois artistas, quase ao mesmo tempo: Glauber Rocha e Nelson Rodrigues. Os três, então, formariam a Santíssima Trindade, da qual eu escrevi aqui no meu primeiro post, em 29 de abril de 2002.

Por sorte, Chico cantaria para mim um ano depois da descoberta. Eu ainda conhecia pouco dele, não tinha quase todos os discos (como tenho agora), nem dinheiro havia para comprá-los. A tal música, eu ouvia numa dessas coletâneas picaretas _ mas que servem para apresentar os artistas aos leigos, por isso, têm lá sua importância. Oito anos se passaram, meu universo musical cresceu muito, minha vida ganhou outros e mais belos ainda contornos, e eu poderei encontrá-lo de novo. Por isso, hoje é um dia especial. É como se fosse uma estréia de "Deus e o diabo na terra do sol" ou o lançamento de "O reacionário", com a presença dos autores. É coisa que marca, que entra para a história, é mais um capítulo de vida.

Vida que me reservou o maior presente depois. O de conhecer alguém que ame Chico com a mesma intensidade, que o considere o Maior, em todos os sentidos, que compartilhe comigo a Chicobuarquemania que acomete os corações mais sensíveis. Eu só poderia encontrar mesmo alguém que, talvez, ainda o admire mais que eu (embora sem o meu fanatismo...). Hoje, vamos viver aquele momento que faltava para completar nossa história: assistiremos, juntos, a um show de Chico Buarque. Choraremos juntos, e guardaremos na lembrança mais um dia seminal em nossa linda história de amor. É hoje!! *

O que será (à flor da pele)

O que será que me dá
Que me bole por dentro, será que me dá
Que brota à flor da pele, será que me dá
E que me sobe às faces e me faz corar
E que me salta aos olhos a me atraiçoar
E que me aperta o peito e me faz confessar
O que não tem mais jeito de dissimular
E que nem é direito ninguém recusar
E que me faz mendigo, me faz suplicar
O que não tem medida, nem nunca terá
O que não tem remédio, nem nunca terá
O que não tem receita

O que será que será
Que dá dentro da gente e que não devia
Que desacata a gente, que é revelia
Que é feito uma aguardente que não sacia
Que é feito estar doente de uma folia
Que nem dez mandamentos vão conciliar
Nem todos os ungüentos vão aliviar
Nem todos os quebrantos, toda alquimia
Que nem todos os santos, será que será
O que não tem descanso, nem nunca terá
O que não tem cansaço, nem nunca terá
O que não tem limite

O que será que me dá
Que me queima por dentro, será que me dá
Que me perturba o sono, será que me dá
Que todos os tremores me vêm agitar
Que todos os ardores me vêm atiçar
Que todos os suores me vêm encharcar
Que todos os meus nervos estão a rogar
Que todos os meus órgãos estão a clamar
E uma aflição medonha me faz implorar
O que não tem vergonha, nem nunca terá
O que não tem governo, nem nunca terá
O que não tem juízo

* Dia 27 tem mais. Mas eu juro que não vou fazer mais contagem regressiva. Mudarei de assunto, ou me calarei, estatelada, até lá. Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii

2 Comments:

  • Sempre que leio seus posts fico emocionado... Uma cachoeira luminosa no meio da tristeza negra. Gugu te ama.

    By Blogger Gustavo, at 2:19 PM  

  • Clau te ama muito. Sempre escreve pensando nos amigos como você.

    By Blogger Cláudia, at 12:38 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home