Lameblogadas

sexta-feira, julho 21, 2006



Gi, não me pergunte o motivo, mas desde que ouvi essa música pensei que ela tinha sido feita para você.

Ela faz cinema

Quando ela chora
Não sei se é dos olhos para fora
Não sei do que ri
Eu não sei se ela agora
Está fora de si
Ou se é o estilo de uma grande dama
Quando me encara e desata os cabelos
Não sei se ela está mesmo aqui
Quando se joga na minha cama
Ela faz cinema
Ela faz cinema
Ela é a tal
Sei que ela pode ser mil
Mas não existe outra igual

Quando ela mente
Não sei se ela deveras sente
O que mente para mim
Serei eu meramente
Mais um personagem efêmero
Da sua trama
Quando vestida de preto
Dá-me um beijo seco
Prevejo meu fim
E a cada vez que o perdão
Me clama
Ela faz cinema
Ela faz cinema
Ela é demais
Talvez nem me queira bem
Porém faz um bem que ninguém
Me faz

Eu não sei
Se ela sabe o que fez
Quando fez o meu peito
Cantar outra vez
Quando ela jura
Não sei por que deus ela jura
Que tem coração
E quando o meu coração
Se inflama
Ela faz cinema
Ela faz cinema
Ela é assim
Nunca será de ninguém
Porém eu não sei viver sem
E fim

3 Comments:

  • abri a página e desentendi tudo por uns instantes.
    não sei se eu posso ser mil, mas certamente posso ser vista de muitas formas. sendo assim, obrigada pelas amorosas escolhas do seu olhar. elas fazem com que me sinta única.
    beijos, muitos, todos,
    Gi

    By Blogger A metanóica, at 4:35 PM  

  • Gi, os londrinos e holandeses que aproveitem de sua presença nos próximos longos dias. O Caroço sentirá sua falta!!

    Beijos

    By Blogger Cláudia, at 6:55 PM  

  • E Dolores ficou lilás de ciúme! Se a homenagem não tivesse sido tão linda, até me recusaria a deixar aqui registrada minha opinião...Mas enfim, devo confessar, linda, linda!

    Amamos vocês duas!

    By Blogger Luciana Gondim / Dolores de Los Angeles, at 8:48 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home