Lameblogadas

quarta-feira, dezembro 14, 2005



Com um atraso imperdoável, ontem eu assisti à moça da foto ao vivo pela primeira vez. Se já gostava dos dois discos que conhecia, agora virei fã da Monica Salmaso, com direito a CD autografado e tudo. A cantora se apresentou ontem na sala Funarte no Projeto Pixinguinha, com os cantores Lula Barbosa e Lui Coimbra (outra surpresa).

No show de ontem, Monica privilegiou o repertório do CD "Voadeira", que felizmente estava disponível para venda no fim do espetáculo. O disco andava sumido das prateleiras cariocas, mas segundo ela, está voltando. Da apresentação de ontem, que teve "Minha palhoça" (J. Cascata), "Canto em qualquer canto" (Itamar Assunção e Ná Ozzetti) e "A violeira" (Chico Buarque e Tom Jobi), meu destaque absoluto vai para "Ave Maria no morro" (Herivelto Martins). Momento divino, de enlevo absoluto da platéia. Para ficar na memória.

Além da qualidade artística, a paulista Monica Salmaso é de uma simpatia carioquíssima. Ela é daquelas que gostam de alongar conversas, fazendo a fila de autógrafos andar bem devagar...

A moça, que se apresenta no CCBB do Rio na próxima semana, foi convidada para uma participação especial no próximo CD do Chico (salve ele!).

Meu Deus, quem foi que disse que a Monica não tem útero????

****

"Ave Maria no morro"
(Herivelto Martins)

Barracão de zinco
sem telhado, sem pintura
lá no morro
barracão é bangalô

lá não existe
felicidade de arranha-céu
pois quem mora lá no morro
já vive pertinho do céu

tem alvorada, tem passarada
alvorecer
sinfonia de pardais
anunciando o anoitecer

e o morro inteiro no fim do dia
reza uma prece Ave Maria

Ave Maria, Ave
e quando o morro escurece

elevo a Deus uma prece
Ave Maria

0 Comments:

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home