Lameblogadas

quarta-feira, agosto 09, 2006



Foto Gabriel de Paiva

Coleguinhas com roupas especiais para circular pelo estaleiro em Angra

Repórter morre de medo de levar furo. Nas coberturas coletivas, todos andam grudados. Fotógrafo, então, é pior. Se um se abaixa, o outro também. Se o outro sobe num muro para conseguir novo ângulo, o um faz o mesmo. Alguns coleguinhas (como nos chamamos) são mais neuróticos que outros. Passam o tempo com o olho na notícia, o outro no que o repórter do jornal concorrente está fazendo.

Semana passada, estávamos no estaleiro Brasfels cobrindo uma visita do presidente-candidato Lula e o esquema era rígido com a imprensa: as áreas de acesso eram restritas, chegar perto do petista nem pensar! Mas no único momento em que a segurança presidencial bobeou, conseguimos acompanhar Lula por uns passos. Nessa hora, nos separamos e um coleguinha percebeu que "a Folha de São Paulo tinha sumido". Logo depois, Lula subiu numa das plataformas. Além da "Folha", uma repórter que cobre Economia do Globo, que estava lá comigo, também sumiu.

Entramos no microônibus da imprensa e notamos a falta de mais um. Pronto! Ninguém queria demonstrar, mas todos temiam o pior: eles conseguiram furar o cerco e estão agora fazendo uma entrevista exclusiva com Lula!!! O temor durou pouco: em poucos minutos, os desgarrados apareceram. Eles estavam pensando a mesma coisa: cadê o povo? Estamos sendo furados!!! Gargalhada geral!!!

********************

Depois de contar o lado pitoresco, vem a história triste. Há quatro anos, estive no mesmo estaleiro, cobrindo uma visita de Lula. Ah mas o Lula era outro. Candidato, subindo nas pesquisas, "paz e amor", de bem com a imprensa. Deu entrevista, brincou com os repórteres e ainda me proporcionou mais de uma hora de um bom papo. É que meu motorista foi o único a conseguir seguir a comitiva petista e ficamos no aeroporto com Lula, esperando seu avião chegar...

Na semana passada, a imprensa era tratada como terrorista. A assessoria dizia: se ele quiser falar, vai ser na visita à última plataforma. Pois bem. Quando chegamos ao local, nos colocaram num curralzinho, trancaram a grade e nos impediram de sair enquanto o presidente estivesse por perto, como se fôssemos uma boiada. Ele "quis" falar e se aproximou, mas só falou para as câmeras de TV. Os repórteres, fotógrafos e cinegrafistas tiveram que quase sair no tapa para fazer imagem, gravar as declarações que não podíamos sequer ouvir, mesmo estando a poucos metros do presidente. Uma decepção!

Ao reclamar com a assessora de imprensa da Presidência pela falta de organização, ela me responde: "vá reclamar com o presidente".

Eu bem que queria dizer algumas palavras para ele...

2 Comments:

  • essa cai bem pro lula:

    "Os homens estão dispostos a ser prestáveis até o momento em que têm poder" (Vauvenargues)

    bjs

    By Anonymous jh, at 9:48 AM  

  • Diria o que, querida??? hein? hein?
    Beijocas

    By Anonymous Juli Mariano, at 1:24 PM  

Postar um comentário

Links to this post:

Criar um link

<< Home